Memória de longo prazo para provas e concursos.

Umas dificuldades mais sérias de qualquer estudante é guardar informações de longo

prazo, até certo ponto essa memoria não é tão importante no decorrer do ano letivo,

visto que ocorrem num curto espaço tempo o assunto novo e o dia da avaliação.

A situação torna-se diferente quando é o caso de provas anuais como ENEM,

vestibular, Concursos Públicos e etc.

A memória humana pode ser seu maior aliado, se bem treinada, porém sua inimiga se

não trabalhar uma correta memorização do assunto.

Então se pode dizer que a memoria é capaz de realizar uma rica variedade de operações,

em milésimo de segundo.

De um lado, a memória humana nos permite a identificar e classificar sons, sinais,

cheiros, gostos e sensações.

É interessante que, por exemplo, um cheiro lembre uma pessoa, que já não vem há

muito tempo, não é?

Pois então, em geral a memoria de longo prazo é que mais nos favorecem, pois ela é

exigida em questões cruciais como as descritas no segundo parágrafo.

Mas como ter um memória de longo prazo?

Primeiro de tudo, todo mundo já tem essa memoria, sem exceção, mesmos aqueles que

desenvolvem doenças cerebrais degenerativas como, por exemplo, Alzheimer.

Apenas não usamos corretamente! Segundo, é preciso entender perfeitamente o assunto

que é armazenado na memoria de curto prazo, pois é de lá que é transferida pra longo

prazo.

Basicamente a memoria de longo prazo funciona como um “estoque”, e você só a usa

em casos específicos, vai lá consulta, depois guarda novamente. Exemplo, a memoria da

sua infância.

A Memória de Longo Prazo possui um processo de formação e consolidação dos

“estoques”, pois você ordena ao seu cérebro que está informação é relevante. O fluxo de

consulta funciona conforme abaixo:

Agora que você sabe exatamente o mapa da memorização de longo prazo, vamos à

pratica.

Entenda que o cérebro funciona como esquemas, apenas isso, ele só precisa disso para

receber, processar, catalogar e armazenar as informações.

a) Frequência de uso – É a velha história, se não usa, pra que armazenar? Um bom

exemplo disso serve pra você não esquecer o nome das pessoas, a partir dos

primeiro encontro, sempre possível repita o nome dessa pessoa pelo menos 5

vezes;

b) Faça esquemas de resumos – Como fichamento. E simples, é poderoso, mas a

minoria faz. Essa minoria são os fazedores de provas profissionais com alto

rendimento escolar e em concursos;

– Acesse o portal  https://pt.scribd.com/doc/6779587/Como-Fazer- Um-Fichamento. Existem diversos modelos de fichamento, gaste um pouco de

tempo, pois vale a pena. Somente essa dica, já é o suficiente pra você passar em

qualquer prova.

– Como usar o fichamento: a principal vantagem do fichamento é que você

revisa um assunto logo e exaustivo em questão de minutos.

 Pegue o primeiro cartão e leia em voz alta a palavra-chave ou pergunta.

 Tente lembrar o máximo de informações que você puder.

 Vire o cartão e verifique se você acertou a resposta.

 Se você estiver satisfeito com a sua resposta, coloque esse cartão da pilha

Se a resposta estiver errada ou incompleta, coloque o cartão na pilha

"errado".

c) Tenha uma rotina de estudos – Isso significa horário certo, e carga horária

obrigatória;

d) Disciplina – Alguns confundem com sacrifício, outros encaram como preço à

pagar, sugiro que encare como uma escalada de montanha, o top é a aprovação;

Existe uma forma muito eficiente que vem revolucionando a forma de estudar e

memorizar neste portal AQUI. Ele é 100% focado para esse objetivo. Os resultados

já aparecem nas primeiras semanas, é fantástico.

Bons estudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *